if ur sad do not fear friend i am sending puppies to help u

image

Hoje eu topo qualquer alucinógeno, inclusive a felicidade, qualquer festinha embutida em sarau pseudo-cult, hoje eu topo um cinema e mãos por baixo das saias, topo sexo com traço sutil de masoquismo, topo cair da janela do seu apartamento apenas para ver sua cara de preocupado ao assoprar meu joelho com fratura exposta, eu sei tenho esse quê pela tragédia, carrego este pseudo-niilismo, esta morte sibilada em poesia, em palavras e versos que eu não sei expor direito, hoje eu topo ver a Lua florescer enquanto eu gasto mais um maço de cigarro, gasto o dinheiro que eu não tenho, a paciência que não me cunharam, topo traçar uma breja gelada, e esconder clipes entre os dentes para esquece-los e engoli-los mais tarde, hoje eu topo até uma hemorragia qualquer, um tombo que estrague minha pele, que quebre qualquer vértebra, topo qualquer estrago, qualquer droga, todo tipo de possibilidade que me tire dessa inércia, deste monótono habito de respirar palavras psicológicas, de acabar com os nós dos dedos em uma tentativa vã de vedar a ansiedade, hoje eu topo construir asas de cera e partir para onde os cosmos não saibam daquela musica do Kurt que eu queria que fosse minha, eu topo esse egoísmo, esta falta de tapa na cara, e este vergonhoso plano astrológico que me fez leonina e me apelidou com apenas um elemento, e a propósito, topo também incendiar este corpo, sentar no parapeito entre as estrelas, ascender um baseado e ver meu próprio corpo adentrar o abismo do esquecimento.

Larissa Céu   (via jornalismo-surreal)

caraaaaaaaaaaaaalho qe texto liiiiiiiindo

<